Olá visitante, seja bem vindo(a).

Parecer médico

Parecer médico

Pode beneficiar qualquer tratamento de doenças crônico-degenerativas, bem como de doenças agudas e traumáticas, como depressão, epilepsia, diabetes

A exposição ao IVl aos magnetos biocerâmicos que irradiam o infravermelho longo de 4 a 16 mícrons e ao campo magnético (imãs de aproximadamente 800 Gauss) melhoram a qualidade da água no organismo por aumento da motilidade dos fluidos corporais e da temperatura dos tecidos. (1, 2, 3, 4).

Melhoram também o sistema cardiovascular (5, 6, 7), diminui sintomas de rinite (8) e quadros de fibromialgia (9), além de aumentar o poder imunológico do organismo. (10, 3).

A aplicação do PEMF-ELF (energia de 7,83 Hz a 86 Hz), induz à recuperação das células e dos tecidos e melhora a comunicação e a frequência de vibração natural das células. (11).

Pode beneficiar qualquer tratamento de doenças crônico-degenerativas, bem como de doenças agudas e traumáticas, como depressão, epilepsia, diabetes (16, 17, 18) e doença de Parkinson. (19)
imã, vibromassageador e sistema PEMF-ELF são proibidos aos portadores de marcapasso e/ou qualquer implante que faça uso de baterias.

Vibromassageador, por ser um estímulo mecânico, não é recomendado para recém-nascidos, casos avançados de doenças osteoarticulares, doenças circulatórias severas (trombose) e processos hemorrágicos.

Nenhuma contraindicação

Os magnetos biocerâmicos de radiação infravermelho longo não possui nenhuma contraindicação

Referências científicas: PubMed (publicações científicas internacionais da área médica).

1 – Hausswirth C, et al. 2011
2 – Niwa y., Komuro T., 1991.
3 – Komuro t.,Niwa, 1991.
4 – Inqué s., Kabayam., 1989
5 – Morris ce, Skalak Tc, 2007.
6 – Leung, Tk, et al, 2012
7 – Fujitas s. et al, 2011.
8 – Hu Kh, li wt, 2007.
9 – Alfano Ap, et al, 2001.
10 – Chekhun Vf, et al, 2012.
11 – Ganesan K., et al, 2009.
12 – Novikov Vv, et al, 2009.
13 – Berg H., et a, 2010.
14 – Taitcheva N., 2003.
15 – Radeva, M., bergh h., 2004.
16 – Lázlo, Jf, et al, 2011.
17 – Kawaura A., et al, 2010.
18 – Musaev Av, et al, 2003. 19. Zhiyun Wang, et al, 2010.

Marco Aurélio dos Santos Rosa – Médico CRM 6068 – SC
– Especialista em Administração de Serviços de Saúde Pública UNAERP-SC
– Pós-graduado em Cardiologia pelo IPEMED Saúde Pública UNAERP-SC
– Inscrito no Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina
– Membro da Sociedade Brasileira de Cardiologia, sob n 8641
– Membro da Sociedade Brasileira de Clínica Médica
– Membro da Associação de Medicina Intensiva Brasileira
– Universidade Gama Filho-RJ

2 Comentários

Deixar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos requeridos estão marcados com *

2 Comentários

  • CARMEN ZITA PINTO COELHO
    16 de Maio de 2020, 19:36

    Prezado Dr. Marco Aurélio e/ou Srs. Fabricantes,

    Eu gostaria de receber os artigos citados como referências, pois somente pelo nome de um autor e ano, não aparece nenhum artigo ou aparecem vários de cada autor, porém nenhum com relação ao magneto, até onde eu tenha procurado.
    Gentileza enviar especificamente os títulos.

    Carmen Zita Pinto Coelho
    Nutricionista pela UFV, Clínica e Esportiva
    Mestre em Bioquímica e Imunologia UFMG

    RESPONDER